Uncategorized

O último mamá do resto de nossas vidas

Não teve ritual, nem portal mágico, nem despedidas simbólicas, muito menos planejamento.

Bastou uma decisão.

Minha, no caso.

E Ana Rosa desmamou.

Talvez seja mais correto dizer foi desmamada? Talvez sim.

Mas a amamentação tem que ser boa para os dois lados. Não era mais pra mim. Parou de fazer sentido. E então decidi que era hora de dar um basta.

Eles esticaram o feriado em uma viagem para a casa da Vovó, a 230km de mim. Eu fiquei, por conta do trabalho. Na quarta-feira 1º de maio a Ana Rosa ainda mamava como se não houvesse amanhã.

Mas algo já vinha mudando nela. Se perguntássemos: “Quem é que não mama mais?”. Ela respondia “Eu!”. Volta-e-meia soltava um “Eu já sou grande, não mamo mais”. Palavras da boca pra fora.

Quando chegou sábado, 04 de maio, meu peito não tinha nenhum sinal de que estava há dias sem amamentar. Conversando com amigas no whatsapp, caiu uma ficha: meu corpo já entendeu, falta só a cabeça!

E então a cabeça decidiu.

Convoquei o pai para a Guerra, ele prontamente respondeu: to junto!

No domingo, quando chegaram de viagem, o mamá não foi a primeira coisa que ela pediu. Foi um vestido! Encarei como um sinal.

O mamá foi a segunda coisa que ela pediu. E quando eu disse não, ela protestou, chorou, gritou, tentou abrir minha blusa. Uma eternidade que durou no máximo 10 minutos. Distraímos procurando outro vestido no varal e o choro passou. Encarei como mais um sinal.

Nesse finalzinho de domingo, brincamos de massinha, dançamos, lemos todos os livros que ela escolheu, e quantas vezes ela pediu. Dormiu sem o mamá (algo que já vinha fazendo de forma não contínua nos últimos meses). Mas não foi uma noite fácil. Chorou muitas vezes, aceitou tomar uma água em troca do mamá e voltou a dormir outras tantas.

Na segunda-feira, febre, e uma recaída no final do dia que durou 1 hora sem cessar. Mas eu ainda estava decidida. A noite por sua vez foi tensa, e de manhã tivemos mais uma mamada. A última. 7 de maio de 2019. Faltando 7 dias para completar 2 anos e 7 meses. Mamou poucos dias a mais que o Ben.

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *