Ano 5

4/5 anos, a fase do amor

Dia desses, saindo do posto de saúde, a Ana Rosa levou na mão uma camisinha. Quando entramos no carro, o Ben perguntou:

– O que é isso?

– É um plástico pra colocar no piru de homem adulto. (essa aprendi com a mãe do meu irmão e guardei para uso futuro!)

– Pra que?

– Pra proteger.

– Que sorte hein papai?

(detalhe, a camisinha tá rolando na minha bolsa até hoje, volta-e-meia vou pegar o crachá e ela pula pra fora ahah).

****

– Ben, olha o que eu trouxe hoje. Anunciei mostrando os ingredientes pra fazer um chocolate quente (pedido que veio pelo whatsapp do papai).
– Nossa, você ouviu que eu pedi chocolate quente?
– ouvi!
– então as minhas ondas sonoras foram daqui até o seu trabalho?
– foram!
– eu não sabia que as minhas ondas sonoras conseguiam ir do Ribeirão até o centro central!

***
Deitado no chão da sala do vovô, enquanto esperávamos uma carona pra nossa casa, ele lançou:

– O que é um deus?
– …
Primeiro veio o susto, depois um branco. Aqui em casa não somos católicos, não praticamos nenhuma religião e nem eu nem os pequenos somos batizados. Então lembrei que naquela semana lemos um livro que contava que os Astecas desenhavam um Deus pra representar o número 1 milhão.
Respondi:
– As pessoas acreditam que um deus é alguém muito poderoso. Por exemplo, o Thor é o deus do trovão. (recorri a alguém que ele conhecesse).
– E qual outro super herói é um deus?
– Que eu saiba só esse.
– Nãão, o homem aranha também é um Deus.
E então entramos numa discussão sem fim sobre serem ou não serem todos super heróis deuses.

***
Sabia que a cabeça da baleia cachalote é maior que um “ôminus”?
E sabe quanto ela consegue ficar embaixo da água? Mil vinte milhões!

***

Ben come pizza de calabresa achando que é de peperoni. Uma vez fizemos de presunto e queijo e dissemos que era peperoni ralado. Outro dia aconteceu o seguinte:

Chegando à pizzaria para pedir um “take away”, descobri que a pizza de peperoni era muito mais cara do que aquelas que estavam na promoção. Logo troquei pra de calabresa. A seguir, entra o Ben:

– Eu quero de peperoni!

– Sim, já pedi de peperoni.

Nisso, a atendente da pizzaria revisando o pedido:

– Então é meia frango, meia calabr…. meia “peperoni”, desculpa (piscando pra mim).

Um dia ele vai descobrir a diferença, mas enquanto isso seguimos pagando mais barato na “pizza favorita” dele.

***

Perguntas aos 4 anos e 9 meses

– o que é absoluta?
– o que é “por trás disso”?
– o que é gincana?
– o que é imenso?
– o que é minúsculo?
– o que é livre?
– o que é “encicoplédia”?
– o que é clássico?

***

 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

1 thought on “4/5 anos, a fase do amor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *