O dente mole e o osteopata
Ano 5 Ben

O dente mole e o osteopata

Sim, ainda esses dias eu tinha um blog de “tentante” e já temos um piá com dente mole por aqui!

Muito antes do que eu imaginei que aconteceria, e de um jeito bem inesperado.

Tudo começou no meio da festa de aniversário de um ano da Ana Rosa. Chega minha sobrinha Marina afobada trazendo o Ben pelo braço e anunciando: 

– O dente do Ben tá mole! E tá sangrando!!

A minha irmã já tinha me avisado alguns minutos antes, que o Ben tinha batido a boca na cabeça do primo Marcelo. “Ele chorou um pouquinho mas já tá tudo bem”. Fiquei tranquila achando que tinha sido só um susto. 

Mas aí me aparece o Ben com o dente da frente sangrando, os olhos cheios de lágrima, um sorriso escondendo o choro e dizendo:

– Se cair… Tudo bem né?

Ele não sabia se chorava de susto ou pulava de excitação, afinal finalmente estava realizando o sonho de ter um dente mole!!

Eu tentei esconder meu nervosismo. Segurei o dente no lugar, providenciamos um saquinho com gelo pra ele chupar e esperamos para ver o que aconteceria no dia seguinte. 

Ele amanheceu com o dente ainda mole… Foi a hora de eu ficar mesmo preocupada e acionar a ajuda das universitárias. No caso minha amiga Ju que é dentista. Quando começaram a apontar os primeiros dentes do Ben, ela me deu uma aula sobre o que fazer em caso de trauma. Na época eu sabia tudo direitinho, mas cadê que eu lembrava o que fazer agora?

Ela me tranquilizou e me falou mais de uma vez para tirar um raio x do dentinho dele pra ver a extensão do trauma. Falou que poderia não ser nada, mas era importante ver se era preciso fazer algo.

No dia seguinte, conversando com minhas colegas de trabalho, me incentivaram a marcar uma consulta de emergência (por acaso no meu trabalho temos serviço de odontologia). Consegui um encaixe para terça-feira. 

No consultório, o Ben se comportou de um jeito surpreendente. Chegou explicando tudo o que tinha acontecido, deitou por conta própria na cadeira e ficou tranquilo enquanto a dentista avaliava.

Exatamente o oposto de dois anos atrás, quando foi preciso aplicar um golpe de jiu-jitsu pra que a dentista avaliasse a boquinha dele. 

Bom, foi feito um raio-x (uma lâmina de raio x como diz o Ben rs), e as dentistas constataram que os dentes da frente estao meio antecipados no processo de “esfoliação”. Já estão presos só pela gengiva e era uma questão de pouco tempo para ficarem moles. A batida só antecipou algo que já tava pra ocorrer em breve. 

Acontece que os dentes permanentes estão muito longe de nascerem. Eles já estão lá, e apareceram gigantescos no raio-x, mas falta muita coisa acontecer para eles finalmente apontarem. 

Olha só:

A dentista foi pedir uma segunda opinião, e voltou pedindo para o Ben encostar na parede um pouco. Quando ele encostou, percebemos uma coisa que nunca tínhamos notado. Ele está com um ombro mais alto do que o outro. 

Então ela explicou que algumas coisas podem causar esse descompasso entre a queda do dente de leite e o nascimento do permanente. Uma das coisas que pode causar isso é um desalinhamento corporal. E foi o que ela constatou no Ben. Talvez por ele ser muito alto pra idade (aos 4 anos e 10 meses está com 1,18m), tá crescendo de um jeito desordenado. 

E recomendou irmos a um osteopata pra tratar isso. Disse que não é nada urgente, mas para não deixarmos de ir. 

E quanto ao dente de leite, não há nada que possamos fazer. Ele vai ter que se acostumar com esse dentinho mole que logo logo vai cair. Provavelmente vai cair antes dos dentes de baixo que normalmente são os primeiros a caírem. 

Muito provavelmente também, ele vá ficar muito tempo banguela. Até que os permanentes finalmente deem as caras. 

Bom, e agora estamos com essa incumbência de levá-lo a um osteopata. Aguardem cenas do próximo capítulo! 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *