Novíssimas aventuras com a fralda de pano moderna
Ana Rosa

Novíssimas aventuras com a fralda de pano moderna

As fraldas de pano modernas não são uma novidade aqui no blog, não é mesmo? Afinal usamos elas em diversos momentos com o Ben e eu já relatei aqui e aqui.

A decisão por usar essas fraldas com a Ana Rosa foi quase que natural, afinal eu já estava há mais de um ano trabalhando para uma marca, a Nós e o Davi. O impulso, além de atuar com o tema no dia a dia, veio de uma das amigas da Casa Gestar, que estava grávida junto comigo e fez todo o enxoval com essas fraldas.

Daí para eu ganhar (da própria Laís, Nós e o Davi) o enxoval completo foi um pulo – ela me repassou aquelas que tinham sido usadas pelo Davi.

Pronto, um mês antes de a bebê nascer eu já tinha em mãos praticamente todas as fraldas que ela usaria na vida. As fraldas de pano modernas normalmente têm um só tamanho, que é ajustável desde os 4kg do bebê até 16kg, o que corresponde praticamente o desfralde.

No entanto, achei prudente comprar alguns pacotes de fralda descartável tamanho recém-nascido para os primeiros dias. Eu tenho pra mim que mesmo que seja um segundo bebê, a adaptação da família é muito grande, nem sempre cabe nessa nova rotina o cuidado com a fralda de pano.

Aliás, na verdade a primeira fraldinha que a Ana Rosa usou assim que nasceu foi uma de pano tamanho recém-nascido que ganhamos de um casal de amigos. Mas ela amanheceu transbordando mecônio, deu um trabalhão para lavar e o macacão ficou manchado pra sempre (até tinha solução, mas ninguém tinha cabeça naquele momento pra pensar nisso).

Enfim, começamos a usar as fraldas de pano pra valer a partir de 21 dias de Ana Rosa. Primeiro uma fralda por dia, depois duas… fomos aumentando sem uma regra lógica, até que um momento ela usava só fraldas de pano durante o dia, e a descartável à noite, para dormir.

 

Ana Rosa com 1 mês e com 3 meses usando a mesma fralda Nós e o Davi.

A rotina era muito simples: todas as fraldas usadas no dia iam para o tanque ou um balde, no final do dia ou no dia seguinte iam para a máquina.

Durante o verão em si, Ana Rosa praticamente passou só de fraldinha de pano, ela era muito calorenta. Nesse período, passamos 40 dias na chácara dos sogros e a vovó foi super parceira, reconhecendo mesmo o valor dessas fraldinhas. Tanto para o bolso quanto para o bebê.

 

Em diversos momentos já precisamos usar só fraldas descartáveis por um período,  em outros momentos como conseguimos usar 100% de fraldas de pano (cheguei a ficar mais de um mês sem colocar fralda descartável na Ana Rosa).

Agora, nessa minha nova fase de vida, eu achei que fôssemos abandonar o projeto fralda de pano por um tempo. Mas para minha surpresa, papai continua usando elas na Ana Rosa, ele até prefere em relação às descartáveis. A cada dois ou três dias, minha mãe (que tem nos ajudado nessa fase de adaptação) nos ajuda colocando todas na máquina e estendendo no varal. Vovós bem engajadas na causa! <3

Existem vários fatores que podem levar uma família a optar pelas fraldas de pano, e eu acredito que em algum momento nesse quase primeiro ano de Ana Rosa, passamos por quase todos eles:

Sustentabilidade: nem precisa pensar globalmente. O lixo de casa praticamente triplica de volume quando passamos a usar fraldas descartáveis. Lixo é um problema ambiental complexo.

Economia: usando fraldas de pano regularmente, é possível reduzir o gasto mensal com descartáveis em até R$150.

Saúde do bebê: a pele respira melhor, provoca menos assaduras e elimina a necessidade do uso de pomadas (que interferem na microbiota do bebê. Esse texto aqui explica sobre isso).

Conforto: a gente que usa absorvente sabe que essa combinação de plástico+algodão+gel não é nada confortável né?

Charme: tem uma fraldinha mais fofa que a outra, e o bebê fica inegavelmente mais gostoso-cremoso usando elas!!

Aqui em casa, hoje eu acredito que a economia e o conforto falem mais alto. Nós compramos no máximo um pacote de fraldas descartáveis por mês. E dá uma sensação mais agradável, reconfortante, colocar uma fralda de pano nela. Mas já usamos por questão de saúde (evitando assadura), e também pelo charme por que não?

Vai dizer que não fica um charme?

 

 

 

 

 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *