Bebê 2

Derrubando mitos sobre o segundinho

Por experiência própria e conversando com amigas, cheguei à conclusão de que precisamos derrubar alguns mitos que são espalhados por aí sobre ter mais de um filho. Acho importante porque esses mitos envolvem a criação de diversos rótulos que são impressos nesses serezinhos que acabaram de chegar ao mundo, e esses rótulos acabam acompanhando pela infância afora. Abaixo aos rótulos nos segundinhos!

1º mito: Não dá muito mais trabalho do que ter um só

Mentira. Dá o dobro de trabalho sim. E tenho amigas que acreditam que dá muito mais do que o dobro de trabalho. Exemplo: a rotina simples de alimentar, fazer dormir, dar banho. São duas criaturas pra convencer a comer, duas pra tentar fazer dormir, duas pra banhar. Com o agravante que se um faz gracinha o outro vai no embalo e atrapalha o almoço da família toda. Se um tá dormindo e o outro o acorda, a tarde da família inteira fica zoada, e assim por diante.

2º mito: A gente já sabe de tudo

Mentira. Primeiro porque a gente esquece de tudo (o que sobrou de memória foi embora com a segunda placenta) e segundo que é outro bebê, outro contexto e (por que não?) outra mãe. Então a gente vai ter dúvida sobre amamentação, sobre assadura, sobre introdução alimentar… tudo de novo e de novo!

3º mito: O segundo é mais desapegado

Mentira. Pode até ser que a mãe seja mais desapegada com o segundinho do que aquela mãe de primeira viagem de anos atrás. Mas conheço inúmeros casos de segundinhos que são super apegados e aí envolve questões como as circunstâncias da segunda gravidez, a personalidade de cada criança, a cabeça da mãe, e etc.

4º mito: Segundinhos aprendem mais rápido

Mentira. E aí voltamos à questão da personalidade de cada bebê. Uns vão falar mais cedo, outros vão andar mais rápido. Estímulos fazem a diferença, sim, mas cada bebê vai reagir a esses estímulos de uma forma. Alguns vão aprender mais rápido por ter menos atenção, outros por ter atenção de menos e vice-versa.

Sabe de mais algum mito: Compartilha aqui!

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *