Nasceu ontem e já tá comendo!
6º mês Ana Rosa

Nasceu ontem e já tá comendo!

Gente, ainda ontem a moça nasceu e já tá comendo, como assim? Sim, eu mesma me espanto quando percebo como tem passado rápido! Pois dia 14 de abril a Ana Rosa completou 6 meses e demos início oficial à introdução alimentar dela.

Na verdade optei por começar um pouquinho antes, lá pelo dia 10, porque dia 14 seria feriado de Páscoa e achei que estaria muito tumultuado pra começar (viajamos em família).

Então a partir daquela segunda-feira a gente passou a escolher um dos legumes ou frutas das nossas refeições pra oferecer a ela.

A primeira experiência foi com maçã raspadinha na colher: sem sucesso.

A segunda tentativa foi um pedaço de batata doce que ela levou à boca, mas não comeu.

E assim seguimos, sem muita pressa e com baixíssimas expectativas.

Nosso objetivo é deixá-la à vontade para experimentar e aprender a comer, no seu ritmo. Por isso, acabamos incluindo uma porção pra ela em todas as refeições (sempre que possível), em vez de fazer o mais comum, que é introduzir uma refeição por vez. Não sei se isso é certo ou errado, mas fui sentindo o fluxo das coisas.

Nas primeiras duas semanas ela quase não comeu nada. Brincou bastante com frutas e legumes dos mais variados e recusou veementemente qualquer oferta de alimentos na colher.

Nesse nível:

A partir da terceira semana, parece que virou uma chavezinha. Ela pegou um chuchu (cozido na lentilha) com tanto mas tanto gosto! E assim foi com brócoli, abobrinha, couve-flor, batata, cenoura, batata baroa… Já com as frutas não tem sido tanto sucesso assim. Manga, banana, maçã, pera, laranja… na maioria das vezes foram experimentadas e jogadas no chão. A única que conquistou a pequena até agora foi a tangerina, e mesmo assim nem tanto.

Uma coisa que me chamou atenção foi que ela come muito melhor quando a comida é temperada do que quando oferecemos cozida somente na água. Como aqui em casa usamos muito pouco sal, acaba que oferecemos muitas coisas do nosso prato mesmo (sempre cortando em tiras pra facilitar a pega) e ela come com gosto. Já aconteceu de ela deixar de lado um chuchu cozido na água e comer com gosto um chuchu temperado. Então, muitas vezes ela acaba comendo comidas temperadas, por mais que eu saiba que é melhor oferecer os alimentos sem sal.

Tudo que oferecemos pra ela é cortadinho em pedaços que caibam na sua mão. Até tentamos oferecer na consistência de papa, com colher, mas ela ou fecha a boca ou fica completamente perdida sem saber o que fazer com a comida na boca. Continuo tentando!

Em tempo: voltando a ler sobre o tema, descobri que o BLW “baby-led weaning” agora tem um novo nome, BLISS “baby led introduction of solids”. Na verdade como não me aprofundei no tema, não gosto de dizer que fazemos BLW, ou BLISS, com a Ana Rosa. Sem dúvidas, é ela quem está guiando essa introdução alimentar (não por falta de tentativa de me intrometer, é claro!), então podemos chamar de introdução alimentar participativa. 🙂

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *