Ano 4

Aos três anos: fala pelos cotovelos!

Da série: criei um monstrinho

– Mas o meu prato não tá bem lindo, não tem alfaceeeeee [buááááááááá…..]

Ou:

– Papai, mamãe, cadê o alface no seu prato?

Outra série: tentando colocar panos quentes:

Eu: – Ben, por favor, recolhe essas cascas de ovos que tu estás jogando no chão!

Ben: – Não tem plobema… é só uma sujeirinha!

Das ideias que não são muito boas:

Eu: – Já sei, a gente pode ir tomar um banho enquanto espera o bolo ficar pronto, que tal essa ideia?

Ben: – Humm… essa é uma ótima ideia, mas eu não gostei muito.

Das más-influências:

– Vovô, sabia que eu vou comer muito, vou ficar forte, e crescer. Daí eu vou poder tomar cerveja?

Das palavras que logo logo vão deixar de existir:

– Um, dois, três e… valente!

– Pelacidade máximaaaa (seria velocidade, mas quem vai corrigir?)

Das observações sobre a vida:

– Sabe, mamãe, a granola faz croc croc. E sabe o que mais faz croc croc? Cenoura e rosquinha!

Das palavras…

Ben: – … e daí eu peguei o… como é o nome daquele que faz “assim”?

Eu: – Alicate

Ben: – Alicate, isso mesmo, muito bem!

(É claro que eu esqueci boa parte, mas logo eu lembro mais e atualizo o post…)

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *