Ano 2 Ben

Aos #18 meses

18 meses, e acho que estamos definitivamente deixando de ter um bebê em casa #mimimi.

Se entre 16 e 17 meses o vocabulário não tinha aumentado muito, ouso dizer que entre 17 e 18 meses o número de palavras e frases (!!!) pronunciadas aumentou exponencialmente e praticamente incalculavelmente (ente ente ente).

A cada dia, uma palavra nova e reconhecível aparece como se nada. Um dia notamos que ele corria atrás da gata falando aeta (Aretha), e Paco (nosso cachorro) é uma das palavras mais pronunciadas ao longo do dia. E nesse meio-tempo apareceram muitas outras, como neném (neneiN), pão, mão, pé, suco, xixi, flor (oRR), jacaré (aié), sentar (titá), metade.

O papai é PAPATI.

Eu sou MAIN (ênfase no N).

E também imita o som da vaca (buuuuu), do cachorro, do gato, do pato, do pintinho, do cavalo. E mostra onde está a boca, a língua, o nariz, o olho, o cabelo, e pisca achando que ali também é a orelha, e levanta a blusa esperando cosquinha quando pedimos pra ver a barriga. E manda beijos sempre que se pede, ou quando vê outras pessoas dando beijo. Fala aiuuuuuu sempre que alguém espirra. Faz os bonecos de pelúcia dormirem, e esses dias quase nos matou de amores ao fazer cócegas no priminho Marcelo <3

benemarcelo

Por outro lado, tem tido uns episódios de puro sentimentalismo, e haja jogo de cintura para contornar um criança (né, esqueça o bebê) jogada no chão e chorando todas as suas lágrimas porque a mãe, essa desnaturada, não acertou em qual copo deveria ter colocado água que ele pediu. Já entrou no banho levando um livro, um par de sapatos sujos e um copo de suco de abacaxi, porque o mundo iria acabar se ele deixasse tais objetos do lado de fora da banheira enquanto tomava banho.

NÃO é a sua palavra predileta (como deu pra perceber naquele post do Facebook). Sabem aquela propaganda de um chocolate que agora tem mais leite? “Não, nanana não, não NÃO não…”?  Pois então, acho que foi um jingle composto pelo Ben e ninguém me avisou.

Está super ligado na Copa do Mundo. Mesmo que não esteja perto da TV, identifica quando houve um gol e grita GOOOOOL feliz da vida. Também o ensinamos a cantar “lê le leo leleo leleo leleo Brasil!” e ele quase dá um nó na língua tentando imitar!

É impressionante como ele já tem noção da nossa rotina e percebe alguns sinais, como quando eu pego a bolsa pela manhã, e ele já começa a dizer táu e mandar beijo. Ou quando alguém liga o motor do carro, ele para tudo o que está fazendo e grita táu. Também já identificou o barulho do portão de casa, e sempre SEMPRE fala “papati”, quando acha que tem alguém chegando.

Apesar de ele ainda estar muito ligado a mim (especialmente na hora do sono), tenho sentido uma atração cada vez maior pelo PAPATI. A reação dele quando o papai chega em casa é a coisa mais linda que se pode imaginar. Quando ouve o barulho do carro, ele para tudo o que está fazendo, levanta o dedinho indicador, fala “oh!”, levanta e vai até a porta de casa esperar o pai entrar. É muito amor!

Preciso dizer mais uma coisa pra mostrar que essa fase está deliciosa?

Acho que não, né?

Em breve volto pra contar o desfecho do nosso desmame noturno, mas já adianto que estamos dormindo das 20h às 6h! (“Estamos”, modo de dizer, porque não consigo ir pra cama antes das 23h). Prometo que volto logo!

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

7 thoughts on “Aos #18 meses”

  1. ai que delícia…. que saudade….. fico feliz que tenho outra baby no forninho encomendada, pq eu sinto tanta saudade de bebê/criancinha….
    Que delícia!

    esta fase é muito gostosa (todas são), eles ficam muito engraçados à medida que tomam mão da sua personalidade e demonstram cada vez com maior afinco.

    beijos grandes e excelentes noites por aí! (então eu fico “triste” de ter um bb no forninho nessa hora…. hahahahahaha)

    Beijos!

    1. Tem sido uma delícia mesmo! Dá vontade de congela-lo num potinho pra voltar sempre e relembrar. Muda muito rápido!
      E quanto a acordar à noite, tu vais curtir acordar a noite para cuidar do seu bebêzico, tenho certeza <3
      Beijos

  2. Esse Ben deve estar uma figura! Mateus está adorando a Copa! Balança os braços, agita a bandeira… essas crianças são umas comédias! Aooow desmame noturno deu certo então?! Conte-nos!! Beijo.

  3. Oi Denise! Tb estou amando esta fase, Mateus tb deu um salto na linguagem, mas nada extremo como o Ben, rsrsrs… Ele tá falando flor, gol, nenéinn, chuva (na verdade vira uva com um bico gigantesco!), mas acho que a culpa tb é nossa, pois falamos muito no diminutivo com ele, aí fica difícil né?! Outro dia ela tava falando atinnn, atinnn… mas não era de atchin (que ele repete tb) e sim de gatinho, ele estava chamando um gato, rsrsrs… A mim ele quase não chama (snif…), mas vovó e aííí (pai) ele chama à beça, quando não fala Aiannn (Alan).
    O que tb tô achando legal é a associação que ele já faz das coisas – essas crianças são mais espertas do que a gente imagina! – tipo, quando me vê varrendo ele vai pegar a pá, quando vê algo que é pra ser jogado fora ele vai e joga no lixo sem ninguém pedir… e pra cada esperteza ganha muito elogio e festa nossa, como é bom!!!
    Ah, a birra… Tirando os momentos que a gente sabe que são de carência, onde damos muito carinho, as outras sem motivo o que tenho feito é ignorar e tem dado muito certo. Por exemplo, as vezes ele não quer entrar no banho ou não quer ficar quieto pra trocar de fralda ou de roupa, eu simplesmente ignoro, faço o que tem que fazer sem dizer uma palavra, em menos de 2 min ele se cansa, vê que não tô dando ibope e para. Aí a briga depois é pra não sair do banho…
    Desculpe o texto longo, já deu pra perceber que falo pra caramba, rsrsrs… Mas adoro compartilhar com vc!!!
    Quero saber o desfecho do desmame noturno!
    Bjos pra vcs!!!

    1. Ahaha esse “uva” com um bico gigantesco eu só imagino, porque haja ” beiço” nesse minino hein?! Deve ser ultra apertável de fofo!!
      Essa de chamar de diminutivo a gente acaba cedendo, acho que é mais fácil pra eles entenderem, né? Mas eu faço sempre o exercício de chamar do nome certo na mesma atividade, assim ele vai absorvendo.
      E gente, pegar a pá pra ajudar com a vassoura, que coisa mais fofa?? Vou ensinar essa pro Ben ahaha. Esses dias ele pegou a vassourinha dele (comprei uma mini, pra ver se ele esquecia as grandes). Ele ficou ajudando o pai a varrer! Fofo demais!
      Sobre a birra, eu tenho feito igualzinho… ignorar solenemente. Técnica infalível né?
      Não ligo que vc escreveu demais, adooooooro!
      Beijos, prometo que volto pra contar do desmame noturno!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *