Ano 2 Ben

#Aos 16 meses

Um post atrasado, mas antes tarde do que mais tarde!

Semana passada o Ben fez 16 meses, e de presente adicionou duas novas palavras ao vocabulário: caiuuuuuuu e dente (teti).

A primeira ele fala toda vez que alguma coisa bate, cai ou ele joga mesmo (cara de pau!). Fala também quando o pai espirra, um fofo!

A segunda é a sua mais nova mania: escovar os dentes. Mas tem que ser ele próprio, se nós tentamos escovar é um escândalo digno de conselho tutelar. Ele começou com essa paixão quando descobriu um livrinho chamado “O cavalinho escova os dentes”, e esse cavalinho faz tudo igual ao papai. É um sarro! Tem uma hora no livro que o cavalinho enche a boca de água, e nós fazemos o som com a boca, e ele adora! Normalmente ele pega o livro e vai passando as páginas rápido até chegar nesse momento auge, e morre de rir! Delícia!

Outras palavras do seu vocabulário são: água (aua), não (dao), tchau (táu), gol (gu) e quero (té), além dos clássicos té e tá que servem pra tudo!

Ele já entende tudo o que a gente fala, o que me leva a crer que se faz de louco de vez em quando e finge que não está entendendo algumas coisas, especialmente quando envolvem um “não” no meio da frase.

Se está com sono, um “não” pode ser motivo de muita brabeza, mas a gente explica os motivos e tenta mudar de foco. Normalmente funciona!

Na páscoa, ele ganhou uma cesta de frutas da vovó, mas ficou muito interessado nos chocolates que as outras crianças ganharam. Ficou muito brabo quando oferecíamos uva, quando na verdade ele queria eram aquelas bolinhas que saíam dos saquinhos plásticos. Chegou até a comer do chão, num momento de distração nosso!

Foi muito engraçado na volta pra casa, quando eu e o papai estávamos doidos pra comer um chocolatinho. A gente abria as embalagens com toda a delicadeza do mundo, para fazer o  mínimo de barulho e evitar ao máximo despertar a curiosidade do serzinho no banco de trás. Entregava o chocolate para o outro no maior estilo passando-a-cola-pro-colega-no-meio-da-prova. De repente, lá trás surgia um “té, Té, Tééé!!!”, no maior estilo to-aqui-só-sacando-vocês-seus-bobões.

Na maioria das vezes deu para distrair o bichinho. Algumas vezes entreguei só o pedaço de castanha sem o chocolate ao redor.  Mas não pudemos escapar de dar um pouquinho do chocolate para o pequeno, mejulguem.

Mas pra quê? Pra quê dar chocolate a um serzinho em plena formação de caráter??

À noite o menino ficou virado no jiraia, não queria saber de dormir de jeito nenhum e ficou fazendo coisas caóticas pela casa. Traumatizei. Açúcar nunca mais!!

Ben com cara de sapeca
Vou comer muuuuito chocolate!

 

Outras coisas fofas que ele faz (peraí que vou lá pegar o babador e já volto, querem também?)

– “Ben, vamos lá trocar a fralda?” – E lá vai o pequerrucho até o seu quarto, deita no colchão e coloca as pernas pra cima!

– “Ben, senta para a mamãe lavar o teu pé.” – E o bichinho senta na banheira e ergue um pé de cada vez.

– Esses dias ele estava com uma mania: pegava um pé da sandália e pedia para calçar. Depois, pegava um pé de meia e pedia para calçarmos no outro pé. E então pegava outro pé da meia e pedia para calçarmos no mesmo pé que já estava de meia. E assim passava a manhã, com duas meias em um pé e uma sandália de dedo no outro.

(fim do post escrito em pleno horário de trabalho pra matar a saudade do meu pequerruchinho)

 

 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

5 thoughts on “#Aos 16 meses”

  1. Ai Denise… Você e a Luíza (Potencial Gestante) são minhas “ídolas”, será que quando eu crescer serei igual a vocês?! Tá muito difícil manter tudo 100% saudável pro Mateus. As refeições estão ok sempre preparadas por mim e pela vovó, ele come bastante frutas (adora!), quando como e ele vem bicar sempre dou legumes e verduras (ele ama brócolis!), mas aí vem o pai sabotador… e da o ovo de Páscoa na mão dele, da guaraná natural pro garoto (sempre tem suco da fruta separado pra ele), outro dia peguei o Mateus com pirulito!!! Acho que só não deu refri, pq não entra aqui em casa… E adianta falar? Difícil…
    Que lindo o Ben adorar livrinhos, Mateus tb gosta e sempre quando ele quer vai lá e pega, fico tão feliz que vou comprar mais! Outro dia ele chamou a minha atenção, apontou para o cavalo no livro e fez aquele estalar com a língua (clo, clo, clo…) Nesta fase eles viram verdadeiras esponjinhas, repetindo atos e palavras.
    Babei com as coisas fofas que o Ben faz! A troca de fraldas aqui não é tão tranquila, Mateus é um verdadeiro tatu-bolinha… mas ele faz umas coisas fofas por aqui tb, tipo quando falo hora do banho, ele vai sozinho pro banheiro, entra no box de roupa e tudo, e fica me esperando! Quando falo vamos escovar os dentinhos, ele pega o banco, empurra até a pia e me aguarda tb!
    Voltando ao assunto mães exemplos, espero que no próximo filho eu consiga exterminar chupetas, mamadeiras, televisão e açúcares. Muito bonito seu post anterior!
    Bjos pra vcs!!!

    1. Amandaaa, não me compara com a Luiza que eu fico boba! Ahahaha!
      Mas sabe, pra mim é muito simples: o Ben só come o que for fazê-lo crescer e se desenvolver. Besteiras não têm nenhum valor nutricional, então eu não dou mesmo. E se comendo assim ele já está super seletivo, imagina se ele conhecesse a delícia que é um pirulito? Prefiro deixa-lo sem saber por enquanto. Mas isso tem que ser em parceria. O queridíssimo concorda comigo, ele é ainda mais direto: lanche = fruta. Simples assim!
      Que fofo o Mateus reconhecendo o cavalo, adorei! A gente acha que eles não percebem as coisas, mas eles já estão captando tudo, né?
      Beijos

  2. Quanta Fofura!! Sabe que fui chamada de radical na páscoa?! “Nem uma lasquinha de chocolate?!” Nem uma lasquinha!! Ele só tem 13 meses, que vou segurar enquanto eu conseguir… Mas só foi fácil pq nem marido nem eu compramos. Ele ganhou um do padrinho, mas só ficou com o brinquedo. Aqui quando ele quer algo é “dáááá” assim mesmo. Cheio de ‘ás’… Parabéns pelo Ben! Ele é gigante, parece criança de 2 anos e meio, rsrsrs. Bjo.

    1. Patrícia, nem me fale! Nunca tive aquela sensação de “meu bebezinho”, ele sempre foi um bebezão, desde rn!!
      E sobre ser “radical”, nem ligo. Não acho radical. Pra mim radical é quem dá esse tipo de comida pro filho e acha normal ahaha. Sério, o Ben ficou doidão, não quero isso de novo!
      Beijos

Deixe uma resposta para Amanda Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *