Didicas

Achados de setembro

Ufa! Achados do mês no último dia pode, né?

Então vamos lá:

Livre Demanda: minhas conclusões: um texto bem completo da Anne, do Super Duper, sobre como se dá a amamentação em livre demanda com o passar do tempo. Aqui, com a introdução alimentar, o Ben mama sem horários, mas em alguns momentos bem específicos, o que faz com que muitas vezes ele tranquilamente passe muito tempo sem mamar. Mas se ele pede, tem peito na hora.

Maternidade alternativa não é moda: por que o natural virou alternativo, e o alternativo virou natural? Mais um texto sensacional da diva Anne, dessa vez para o blog do Mamatraca no Uol, afirmando que as práticas da criação com apego não são nem de longe uma modinha.

ensino_04Quando a escola deixar de ser uma fábrica de alunos: esse texto de Portugal levanta muitos questionamentos que eu mesma venho tendo sobre a escola ideal para o Ben. E mostra alguns caminhos que já estão sendo seguidos para mudar o modelo atual de educação.

Agora um momento auto-jabá:

Oito dicas para uma festa infantil amiga do meio ambiente: texto meu com dicas que encontrei no grupo de festas ecológicas do Facebook. Já pensando no aniversário do Ben (gente, dezembro está ali atrás do monte!), comecei a pesquisar e achei que poderia sugerir essa pauta para o site Eco Rede Social, do qual sou colunista.

Fraldas e absorventes ecloógicos: respeito ao corpo e ao meio ambiente: esse texto surgiu também em um dos meus queridos grupos de Facebook. Conversei com várias mulheres que usam fraldas e absorventes ecológicos, e elas mostraram como é fácil a lida e como esse hábito pode fazer bem para si e para o meio ambiente.

 

 

 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

3 thoughts on “Achados de setembro”

  1. Que legal esse post, De.
    já tinha lidos os dois textos da Anne, também sou fã, hahaha
    vou ler os outros. Inclusive o seu sobre fraldas e absorventes ecológicos, muito me interesso sobre esse assunto 🙂

    Beijo beijo!

  2. Já li alguns dos textos e confesso que acho válidos, mas muitas vezes acho que estamos criando uma obrigatoriedade ao contrário com esse conceito da criação com apego… Temos que amamentar crianças grandes, dormir mal anos a fio ou compartilhar nossa cama, carregá-los nos braços o quanto quiserem, estarmos à disposição 100% do tempo… Acho que é um exagero também, então minha meta é encontrar um equilíbrio. Não é porque virei mãe que passei a ser somente mãe e me esqueci de tudo que me cerca. Eu ainda quero trabalhar, ter uma vida social, curtir meu marido, cuidar da casa, enfim, ter outros interesses. Não é fácil e acho que a maternidade exige sim uma dedicação absurda por um bom tempo, mas tenho a sensação que tem um grupo de mães (não acho que seja seu caso ou da Anne, estou somente aproveitando o post para comentar…) que resolveu estender isso enquanto pode. Não sei se pelo bem dos filhos ou por questões pessoais, de verdade. Meu Deus, jamais vou negar carinho e amor a minha filha, mas ela tem que entender que eu também sou uma pessoa, separada dela, e que vai chegar um momento que eu não vou poder atender a todas as necessidades dela. E ela tem que ter um pouco de independência desde cedo para lidar com isso. Então, para mim, dormir sozinha é algo que ela precisa aprender, por exemplo. Quando só a relação mãe-filho vai dizer. No nosso caso foi com 1 ano. Enfim são divagações para dizer que minha opinião é de que o equilíbrio deve ser buscado e ele deve ser delimitado pelos limites da mãe, que, acima de tudo, ainda é mulher.

  3. Gente, que incrível! Ainda no último texto comentei sobre os absorventes ecológicos. srs
    Eu já uso coletor menstrual há anos e foi um divisor de águas! Adeus desconfortos menstruais. Agora estou encomendando os absorventes de pano, para os dias de pouquinho fluxo. Odeio os descartáveis, e provavelmente meus filhos irão usar fralda de pano tb. Ótimo artigo, Dê!
    As dicas de festa são a minha cara. Fico doida quando viajo e vejo os gringos fazendo festa de aniversários nos parques. Tããão mais divertido e mais tudo. Deus me defenda de pagar a língua e fazer festão em buffet. rsrsrs
    Sobre os posts da Anne, nem preciso comentar. O que mais quero são filhos independentes, saudáveis. E se as evidências mostram que o que produz crianças assim é a criação com apego, criação com apego terá prioridade, dentro do que eu conseguir fazer. 😀
    Adoro os achados! 🙂
    Beijão!

Deixe uma resposta para Nana (A Louca do Bebê) Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *