Da importância da doula (e doulas de Florianópolis)
Didicas

Da importância da doula (e doulas de Florianópolis)

A profissão de doula é uma daquelas coisas maravilhosas que eu só descobri que existem depois que entrei nesse mundo da humanização do parto. Como já comentei aqui antes, optei por não contratar uma, mas se pudesse voltar atrás eu o faria. A doula é uma acompanhante de parto que tem como objetivo proporcionar o máximo de conforto possível para a mãe durante o trabalho de parto. O trabalho dela começa um pouco antes, nas consultas de pré-parto, e termina um pouco depois de o bebê nascer. Acompanhando recentemente muitas mães (inclusive euzinha) com seus recém-nascidos, vejo como é importante ter alguém “de fora” para auxiliar nesse processo de transformação que é o nascimento de um bebê.

A gente acha que tem informação e empoderamento suficientes, mas pode mesmo assim “cair na faca” como eu, ou uma amiga grávida do quarto filho que chegou à maternidade contrações de 4 em 4 minutos e acabou fazendo cesárea por causa da cesárea prévia. E também uma outra conhecida cujo leite ‘demorou a descer’ e em uma semana o bebê já estava tomando mamadeira. Por sorte, nos encontramos e indiquei o banco de leite. Lá ela aprendeu um monte de coisas e hoje o bebê já está mamando sem dificuldade. Parece uma coisa simples, mas foi só uma pessoa olhar para o problema dela com um olhar de fora e indicar um caminho. E esse caminho as doulas podem ajudar a seguir. É alguém de confiança, com conhecimento nas mãos e palavras de apoio na ponta da língua.

Por sorte, nosso curso de gestante foi conduzido por uma doula (Carol Rutz) e uma educadora perinatal (Bárbara Marques Nunes) e elas me deram ( e dão até hoje) um grande apoio, tiram dúvidas, indicam soluções. Esse contato, esse apoio, não tem preço!

Por tudo isso, hoje resolvi trazer uma lista de doulas que atendem aqui em Florianópolis. Estas são as que recebi indicações no grupo da cidade no Facebook. No site www.doulas.com.br tem uma relação daquelas que se formaram no GAMA (Grupo de Apoio à Maternidade Ativa).

Carol Rutz
http://gaiamaternidadeconsciente.blogspot.com.br/

Gabriela Lohn
http://www.doulagabii.blogspot.com

Cris Melo
http://crisdoula.com

Enfermeira Michele
http://michelledoula.blogspot.com/

Mariana Andrade
http://dalaula.blogspot.com

Carolina Horn
http://empoderando-se.blogspot.com.br/

Maira Paladino
http://centronascer.wordpress.com

Juliana Sell – Apoio Materno
http://www.apoiomaterno.blogspot.com

Rebecca Lerina
Contato: http://www.doulas.com.br/doulas.php?regiao=117

Alice Rubini
http://baomaiacupuntura.wordpress.com/

Laura Muller
http://laurinhamuller.wix.com/doulalaura

Doulas formadas pelo GAMA: http://www.doulas.com.br/doulas.php?regiao=117

 

 

Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

12 thoughts on “Da importância da doula (e doulas de Florianópolis)”

  1. Muito legal esse post!
    A presença da doula é muito importante mesmo.
    Eu, que estou de 14 semanas de gestação, já tenho a minha, ahaha. Sou um pouco adiantada, mas não queria correr o risco de ficar sem uma por falta de grana, então já comecei logo a pagar 😉
    Por enquanto, nos vemos uma vez por mês. Serão 8 encontros na gestação, mais todo o tempo do TP e parto e uma visita depois. Me sinto bem segura, e ótimo encontrá-la pra conversar desde já.

    Super beijo, De!

    1. É isso mesmo Marina! Eu não sei onde estava com a cabeça que decidi não ter uma. Melhor coisa ter alguém de confiança, ainda mais desde tão cedo assim! Assim a gente já sabe que esse dinheiro é da doula (assim como tem o dinheiro do berço, carrinho, bebe conforto…)
      Beijos!

  2. Menina, eu tenho certeza de que terei uma doula na minha próxima gestação! Certeza! Até pq eu mudei muito, e, de uma cesárea eletiva em 38 semanas (fazer o quê? Ignorância é isso….) a um PN humanizado, foi um pulo (e um monte de leituras, indicações, leituras das experiências das amigas).
    Quero muito e acho que o trabalho delas é simplesmente fantástico, pq é muito mais psicológico do que físico. O apoio é muito mais intenso por ser moral e não corporal (o que tbm existe, é claro).

    Próxima gestação: tudo diferente desde a primeira semana, vou fazer igual à Má (comentário acima), procurar doula antes de ficar grávida! hahahahahaha

    Beijos!!!!

    1. Eu ainda nem sei se vou ter outro, mas praticamente já tenho doula! Ahahaha
      O importante é aprender com os equívocos e fazer tudo diferente. Sorte do segundinho!!
      Beijos

  3. Estou de 17 semanas e hoje tive o primeiro encontro com a minha doula :D. Vamos ter dois encontros depois das 20 e tantas semanas para massagens, relaxamento e conversar, depois o TP e acabou. Nao sao muitos encontros, mas o preco é melhor que eu imaginei. Estou satisfeita.
    Ah, a minha doula está atendendo uma gestante que vai parir agora em julho na maternidade que eu escolhi. A doula escreveu para a médica-chefe se apresentando e tal. A médica-chefe respondeu dizendo que a doula seria muito bem vinda e que era uma entusiasta no trabalho das doulas, achava que toda parturiente deveria ter uma. Amei mais ainda a maternidade =)

      1. Denise, eu moro na Alemanha! Mas oh, minha doula mesmo disse que nao é todo lugar que é assim. Nao consegui ver as taxas de cesariana nas outras da regiao, mas na minha maternidade é 23% (nao sei quantos porcento por vontade da mulher), o geral alemao está em 33%.
        Moro (quase) na floresta negra, a maternidade chama Diakonie.

  4. Post de utilidade pública!! rsrs
    Também já tenho a minha doula. Ainda não tô pagando, porque né? A pessoa não tá grávida ainda.
    Mas quando ouvi o relato de parto dela, tive certeza de que é a mulher que eu quero do meu lado quando eu me desesperar e pedir a anestesia. hahaha
    Beijo, De!

  5. ah, eu tb fui adiantadinha que nem a nana!
    ja tinha doula antes de engravidaR! hauishisauhiuashihsuasa

    agora ta sendo fundamental…espero poder ter meu parto humanizado!
    estamos torcendo e trabalhando pra isso!

    mto bom mesmo o post!

    beijoooo

  6. Lindo post Denise, linda a ideia de levar informações a mulheres simplesmente pelo prazer em ajudar! Assim como você eu também sofri uma desneCESÁREA, e só nós sabemos a dor que é descobrir todas as mentiras contadas por quem deveria zelar por nossa saúde, mas enfim, foi assim que sai do meu conto de fadas, da zona de conforto e me tornei doula, transformei meu sofrimento em amor, e foi assim também com a maioria das doulas que conheço, vítimas da violência obstétrica que encararam a missão de livrar outras mulheres desse fim. Parabéns mais uma vez pelo post!

    1. Oi Gabi, obrigada pela visita!
      O importante é a gente aprender com os nossos erros e tentar ajudar outras mulheres a não cometer os mesmos erros, não é?
      Se uma pessoa só contratar uma doula por causa do que escrevi aqui, já vai ser uma conquista pra mim!
      Beijos e parabéns por esse trabalho lindo que você faz também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *