De como tudo aconteceu e por que eu acho que tive um “ovo cego”

Alguém visitou o blog semana passada com os termos “beta hcg subiu mas não duplicou”. Por coincidência, na mesma semana troquei alguns e-mails com a Ilana e com a Ju sobre o aborto, e elas me fizeram reviver vários momentos do último mês que passou.

Uma das coisas que mais queremos quando estamos passando por isso é saber que não somos únicas, outras mulheres passam pelo mesmo todos os dias. Então resolvi resgatar um texto que escrevi como sugestão para um outro blog, criado especificamente para reunir informações sobre a gravidez anembrionária, ou o chamado “Ovo Cego“. Acho que pode ser útil para outras mulheres, afinal descobri que são muitas, 20% das gravidezes não chegam a completar 3 meses. Espero ajudar alguém!

Minha história de aborto

Começou assim: eu estava com 4 dias de atraso na menstruação, e decidi fazer dois testes de farmácia. Um em cada dia. No primeiro dia, apareceu somente uma listra forte e a outra estava bem fraquinha, quase imperceptível. No dia seguinte, fiz novamente e o resultado foi igual, só que com uma segunda listra levemente mais forte (mas ainda bem fraquinha). Decidimos fazer um exame beta hcg no dia seguinte: estava com seis dias de atraso, e deu negativo.
Como a menstruação continuava a não aparecer, fui ao médico, que solicitou uma bateria de exames e um ultrassom transvaginal. Ele foi taxativo: “com certeza você não está grávida, pois a esta altura o beta hcg já deveria estar positivo”. Todos os exames de sangue deram normais e o beta hcg, negativo. No ultrassom transvaginal nada apareceu. Então o médico receitou um remédio a base de progesterona (Provera), para estimular a menstruação e fazer com que meu corpo voltasse a ter ciclos regulados. Deveria tomá-lo por 10 dias.
Passados estes 10 dias, nada de menstruação ainda. Já estava com 3 semanas de atraso, então resolvi fazer um teste de farmácia. Qual não foi minha supresa quando surgiram imediatamente duas listrinhas indicando positivo?! No dia seguinte fui fazer um exame de sangue, e solicitei o beta hcg quantitavivo, para poder avaliar a dosagem do hormônio. O laboratório só liberou o resultado quatro dias depois, quando eu já estava com 4 semanas de atraso. E o resultado confirmou: positivo, 4 semanas.
Agora posso perceber que algo estava errado desde o início. Se eu estava com 4 semanas de atraso, o beta hcg deveria acusar uma gravidez de pelo menos 6 semanas (contando que eu deveria ter ovulado duas semanas antes da menstruação).
Acontece que no mesmo dia em que recebi o resultado do beta hcg, comecei a ter um leve sangramento. Fui então ao plantão da maternidade, onde o médico solicitou um novo exame de sangue para avaliarmos se a gestação estava evoluindo. Caso a dosagem de beta hcg estivesse caindo, significaria aborto, caso estivesse subindo, significaria que a gestação estaria evoluindo. Para nossa surpresa, mesmo o sangramento tendo aumentado ao longo do dia, a dosagem do hormônio subiu, de 2.875 na quinta-feira para 4.962 na segunda-feira.
Só que aí outro ponto de alerta: a dosagem do beta hcg deve duplicar a cada 48h. Se estava em 2.785 na quinta-feira, deveria estar um valor 4 vezes maior na segunda-feira. Quando na verdade, nem chegou a dobrar. Fomos então fazer um ultrassom. Pela data de minha ultima menstruação, eu deveria estar com 7 semanas. No entanto, o ultrassom indicou uma gestação de 5 semanas e 1 dia, e não foi possível ver o embrião. Este é outro ponto em que deveríamos ter sido alertados de que a gestação não estava evoluindo como deveria.
Mesmo com todos estes indícios, o médico receitou outro remédio a base de progesterona (Utrogestan), desta vez para se inserido na vagina, e indicou repouso absoluto. Solicitou que eu fizesse um novo beta hcg em uma semana, e novo ultrassom em 14 dias. Fiquei de repouso e continuei sangrando (fluxo intenso, com cólicas) por mais quatro dias, quando decidimos fazer um novo exame de sangue. Novamente, uma surpresa: o valor do hormônio havia subido mais uma vez, só que muito pouquinho, para 5.189 (lembrando que cinco dias antes estava em 4.962). Tudo isso indica uma evolução irregular das taxas de beta hcg, um dos indícios de gravidez anembrionária, ou ovo cego.
Tendo estes dados à mão, fomos a uma nova médica, também no plantão da maternidade, que dessa vez foi mais realista. Nos preparou para uma perda, e inseriu pela primeira vez o termo “ameaça de aborto” no prontuário. Para se certificar, pediu que fizéssemos um novo exame de sangue, com exatas 48h após o último, para que assim pudéssemos avaliar se o hormônio duplicaria conforme previsto.
O dia de fazer o novo exame era um domingo de carnaval, então o resultado saiu somente na segunda-feira. Não foi com surpresa que recebi o resultado: o beta hcg tinha caído para 4.798, confirmando nossas suspeitas de aborto espontâneo.No mesmo dia, suspendi o repouso e também o uso do medicamento, e passei a me conformar com o insucesso da gravidez. Dois dias depois, na quarta-feira de cinzas, tive cólicas muito fortes que irradiavam pela coxa. Fomos ao plantão da maternidade e o ultrassom mostrou apenas uma mancha no útero. A médica orientou que eu voltasse no dia seguinte para fazer a curetagem, mas decidimos não fazê-la. Para minha alegria e tranquilidade, seis dias após esta última consulta, meu corpo terminou de expelir o que havia no meu utero e parei de sangrar.
Ao todo, foram duas semanas de sangramento. E felizmente eu soube esperar que meu corpo lidesse naturalmente com a situação. Na quinta-feira 1º de março fiz o último ultrassom que mostrou um útero limpo, tal qual antes da gestação.
Conclusões:
- a gestação já começou muito lentamente, já que com uma semana de atraso na menstruação não havia indícios de beta hcg no sangue
- não ficou comprovado se era um ovo cego, mas pela oscilação no beta hcg eu imagino que era sim
- duas semanas foi o tempo que meu corpo levou para expelir o ovo cego. Mas eu acho que poderia ter sido menos, se eu não tivesse tomado os remédios com progesterona que o médico indicou (Provera e Utrogestan)
- A natureza é sábia. Antes de acatar a indicação para a curetagem, recomendo que se espere um pouco, para que o copo o faça naturalmente.
Espalhe por aí:
Facebook Twitter Email

Comentários do Facebook (ou se preferir, deixe seu comentário ali embaixo)

Comentários

7 thoughts on “De como tudo aconteceu e por que eu acho que tive um “ovo cego”

  1. Tatiane says:

    Estou passando por uma situação parecida, minha gravidez não evoluiu e estou esperando pela eliminação natural. É um pouco dificil a expectativa e foi bom encontrar seu blog e ver que passou pela mesma coisa. :)

    • Oi Tatiane, sinto muito. Desejo tranqüilidade nesse momento. Não é facil, e nunca nos imaginamos passando por uma situação dessas. Mas encarar com tranqüilidade, apesar da tristeza, me ajudou a superar tudo isso e acredito que por isso meu corpo logo voltou ao normal.
      Um abraço!

  2. sheila says:

    Oi chorei lendo seu blog … estou passando no momento por uma situação parecida bem agora nas época de festas… fiz o teste de farmácia e deu positivo mais no dia seguinte tive sangramento.. fui ao hospital e a médica disse que que estava de 4 semanas mais pelo jeito pelo sangramento indo para um quadro de aborto nos dias seguintes sangrei muito muito mesmo e muita dor.. voltei após alguns dias o sangue já havia diminuído ela disse que meu útero estava fechado e quase sem sangue.. pediu um novo beta o primeiro deu 82.5 o segundo 150 ela disse que que não estou tendo uma gestação normal pediu pra repetir um novo exame daqui uma semana .. agora to esperando ….

    • Denise says:

      Oi Sheila, sinto muitíssimo. Sei exatamente como você deve estar se sentindo. Mas olha, hoje eu olho pra trás e vejo o quanto aprendi quando passei por tudo isso e também, se não tudo tivesse sido diferente, não teria o meu lindo Ben aqui comigo hoje.
      Força! Vai passar. E logo logo terás o teu filhotinho nos teus braços.
      Beijos

  3. sofia says:

    bem eu nao sei se estou a passar pelo mesmo…fui a um hospital e plas contas estava de 5 semanas. fizeram eco e a médica disse que estava com um descolamento de 10mm do saco gestacional SG 9mm. disse também que não via embrião..no fim disse que era necessário recolher sangue, mas antes de ir ao laboratorio do hospital disse me uma 4x que a gravidez com toda a certeza não era evolutiva…fiz força para nao chorar mas depois quando estava a recolher sangue as lágrimas vieram me aos olhos. nem me deram o resultado disseram k demorava 48h e a medica ate frisou novamente que nao era evolutiva logo podia ir la passadas 72h porque ia demorar tempo.
    fui a outro hospital fiz outra eco…disseram m que sim que tinha o descolamento mas que era cedo para conclusões precipitadas e que lhe parecia estar a ver uma vesicula vitelina no saco. tiraram sangue e o resultado foi 4990. o primeiro teste que fiz foi 3 dias antes do atraso dia 14/7 e foi de 184. o que vcs acham? nesse hospital particular receitaram me ovulos de progesterona até á 12ª semana de gestação…

    nao sei o que hei d pensar. hoje era dia de ir ao outro hospital buscar resultados e talvez fazer outra eco mas no ultimo hospital a médica diss para esperar mais uns dias porque podia ainda não se ver nada, e como nao tive perdas de sangue disse que o melhor era esperar. ela disse se nao tiver perdas de sangue não acho necessário.

    brigada

    • Denise says:

      Sofia,
      acho que a primeira médica tirou conclusões precipitadas. Ultrasson com 5 semanas tem um risco enorme de não apresentar nada, até porque até suas contas podem estar equivocadas… Eu iria buscar o resultado do exame de sangue nesse primeiro hospital somente para comparativo, para analisar se o hormônio está dobrando a cada 48 horas. Não sei quando foi o exame de 4.990, mas dá pra perceber que evoluiu bastante do dia 14 para cá.
      Olha, experiência de quem já passou por isso: o ideal é “deixar rolar”. Se a gravidez não estiver evoluindo, não há nada que possa ser feito. Por outro lado, e se evoluir, será uma bênção! Das duas formas, o melhor a se fazer é esperar. Procure um livro bem gostoso de ler, saia com amigos, divirta-se com seu companheiro. Tudo isso ajuda a passar o tempo, e mal não faz!!
      Depois volte para contar o que aconteceu!
      Um abraço forte,
      Denise

      • sofia says:

        muito obrigada…o resultado do 1º hospital foi a mesma quantidade de hormona que no 2º. não quero pensar muito no que a 1ª médica me disse, mas é muito dificil. para a semana tenho uma ecografia marcada porque achei que passadas 48h não valia a pena estar a fazer outra e por isso dei um tempo. vamos ver o que acontece. tenho fé que tudo vai correr bem.

        muito obrigada mais uma vez e depois dou noticias. bom fim de semana :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>